CBHA
 
 
   
   
   
   
 
INICIAL
Edital
Sessões Temáticas
Programação
Inscrições
Mapa
Sobre a imagem
 

   .
Sessão 3 - Atravessamentos: a história da arte e seus objetos de desejo
Coordenadores: Alexandre Ragazzi (Uerj/CBHA), Elisa de Souza Martinez (UnB/CBHA), Vera Beatriz Siqueira (Uerj/CBHA), Fernanda Pequeno (Uerj)

Para Freud, o desejo é uma ideia ou pensamento; distinto, portanto, da pulsão. Realiza-se no nível da representação, tendo como correlato a fantasia. Se a pulsão precisa ser satisfeita, o desejo precisa ser realizado. Tal realização requer, como em todo pensamento, a elaboração de um sentido, mas também a construção de um valor. Lacan introduz novo problema ao tratar do desejo do próprio Freud como psicanalista, que não está isento de luxúria e erotismo. Bataille, ao definir a transgressão como fundamento da arte, elege o erotismo como um problema central que traz consigo um paradoxo: por ser transgressor, propõe a supressão de todo limite; porém, sua expressão se dá por meio de um objeto de desejo (imagem ou signo) que torna sensível a diferença entre os seres. Donald Preziosi retoma o problema do desejo no caso do objeto museológico que, por ser um objeto de desejo, apresenta-se tanto como um artefato encenado, quanto como um simulacro de sujeito (frequentemente feminino), com o qual o observador irá se identificar ou pelo qual será repelido.
.
Trazendo essas questões para o campo da história da arte, propomos uma sessão temática que reflita sobre o desejo no que se refere às qualidades do objeto desejado, como no que tange ao desejo inerente à compreensão histórica e crítica. Enfoca com especial interesse como a incorporação de objetos de diferentes tradições envolveu o desejo pelo outro e, com ele, as tensões na conquista (nem sempre amorosa) do outro. Pode incluir pesquisas que tratam, em diferentes tempos e lugares, da apropriação da diversidade cultural; passando pelas coleções, pelas instituições, pelo mercado e outras formas de circulação, pelos processos de configuração dos objetos, assim como pela incorporação de novas categorias e estratégias epistêmicas que distendem a compreensão da arte, tais como empatia, afeto, afinidades, fantasia, atração, abjeção etc.
.
Temas:
.
- O desejo pelo outro: diálogos e tensões
- Objetos de desejo e novas categorias interpretativas
- As transgressões na arte e em sua história
- Colecionismo, posse, contemplação estética e desejo
- Objetos de desejo na história da arte
- Objetos museológicos: encenação e travestimento do desejo
- Juízo estético, beleza e desejo
- Imagens, iconoclastia e profanação
- Erotismo e história da arte
- Forma, informe e transgressão
- Dominação e desejo do objeto de arte
- Deformação, abjeção, controle e mutilação como estratégias discursivas

.
     
   
               
     
   
  Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior   Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico   Fundação de Amparo e à Pesquisa do Estado de São Paulo